Relato do atleta Pedro Marcomini de Cascavel

Olá, recebemos mais um relato de participação da Meia Maratona das Cataratas, e olha que esse é de um fera das ruas!

Meia Maratona das Cataratas

De início é bom esclarecer que sou um atleta experiente, já fiz mais de 60 corridas longas: 21,1, 30, 42,2 e 50 km. E curioso já competi provas de 400m rasos, 800 e 1500 m, além de provas longas inferiores a 21,1 km. Já fiz meia em  1h13m, maratona em  2h34m e 50 km em  3h12m.

Mas, em 2005 parei e fiquei 3 anos sem competir. Voltei em meio a problemas pessoais  e mesmo assim já consegui bons resultados, mas, nada igual ao que eu fazia.

Creio que a Meia Maratona das Cataratas (MMC) 2013,  me deu confiança e está servindo de ponto de arrancada para uma nova fase de boas provas, pódio, etc…
Estou bem psicologicamente, investindo numa alimentação e suplementação saudável…
A MMC é uma prova especial, linda, toda dentro do parque, é emoção pura participar dessa prova. Eu não estava muito confiante, por isso tracei uma estratégia de completar a prova no mesmo tempo que em 2012 (1h25m50s). Porém, já nos primeiros km senti que estava melhor, persisti no meu objetivo, fiz uma prova em total concentração, apesar da beleza do local, dos atletas passando e sendo ultrapassados eu me mantive “focado”.
Era como se eu estive correndo sozinho, ou melhor, com Deus. Pois, eu orava em silêncio pra que tudo desse certo. Completei os primeiros 10 km em 39m38s, excelente, pois, é o tempo que fiz nas últimas provas de 10 km. Depois disso, deixei cair um pouco o ritmo por causa das subidas frequentes. A partir do km 15 comecei a aumentar o ritmo novamente. Estava sentindo uma leve dor no joelho direito, mas, nem isso me segurou, a força que eu sentia era maior, forcei nos últimos km e fiz várias ultrapassagens, principalmente na subida final… é uma delícia… kkkk. Finalizei emocionado ao concluir em 1h24m13s me sentindo bem fisicamente e emocionalmente.
Essa prova vai ficar marcada para sempre como ” o dia em que ganhei confiança para retomar grandes resultados”. 
Organização 10. A medalha, eu particularmente não gostei. Prefiro de metal.
Ponto negativo, concentração um hora antes da largada num local apertado e sem chance para aquecimento. 
Mesmo assim, é uma prova excelente e recomendo.
Deus abençoe a todos os organizadores desse evento.
Anúncios

2 comentários em “Relato do atleta Pedro Marcomini de Cascavel

  1. Muito legal seu depoimento, Pedro. Nós, que corremos a menos tempo, precisamos muito de dicas de corredores mais experientes como você. Também concordo com os pontos negativos da prova, Frustrei-me quando vi a medalha, mas me frustrei muito mais quando completei a maratona de Foz em 2011, minha primeira. A medalha era do mesmo material e bem menor. Correr 42 km e receber uma medalha de madeira é frustrante. No ano passado, esse erro já foi corrigido pelo SESC. Vamos lá! Que novas provas venham e que sempre nos motivemos cada vez mais.

  2. É assim mesmo estamos sendo nos descobrindo e quantas vezes nos redescobrindo, o que importa é sempre ter coragem de recomeçar. Como diz o Agnaldo Gallo, correr sempre, andar as vezes, parar jamais. Que vc possa reencontrar o melhor da sua forma Pedro e se isso não for possível que vc seja feliz fazendo da melhor maneira que puder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s